Lendas dos Amuletos de Carros

Há muitos motoristas que colocam patuás , nos seus veículos , para protege – los . Isto gerou muitas lendas , que iremos ler abaixo :
 
Cabeça Encolhida dos Índios Jivaros :
 
Reza a lenda que no século dezenove um padre espanhol perdeu – se , com sua carroça ,  nas encostas orientais da cordilheira dos Andes Peruanos . Lá ele encontrou os índios Jivaros que tentaram enforcar este pobre sacerdote . Mas a corda soltou – se e o padre salvou – se milagrosamente . Por causa disto os índios acharam que este branco deveria ser a reencarnação de algum deus e libertaram o espanhol . Porém os nativos deram uma cabeça encolhida para que o sacerdote colocasse , na sua carroça , com o objetivo de trazer – lhe proteção contra os inimigos . Os índios explicaram ao padre que a tribo fazia amuletos das cabeças dos seus rivais . Mesmo achando o ritual macabro , o espanhol aceitou o presente . Na estrada , de volta ao seminário ,  quando perguntavam – lhe sobre a cabeça na sua carroça , o padre contava esta estória . Deste jeito os brancos começaram a esculpir cabeças de barro e coloca – las em seus veículos .
Muitos anos se passaram e no século vinte um rapaz chamado Rodrigo colocou uma cabeça de barro estilo Jivaro em seu carro . Uma vez seu veículo pifou e foi parar na oficina . Lá os funcionários assustaram – se com o amuleto e colocaram o objeto dentro do cofre da empresa . Após isto pequenos acidentes começaram a acontecer : o latoreiro abriu o supercílio na tampa do motor , o pára – choques caiu na perna do ajudante e o gerente passou a ter pesadelos com aquela cabeça , que disse – lhe no sonho :
- Quero voltar para o carro !
Então quando Rodrigo voltou para a oficina ele escutou este causo .
 
Crucifixo No Carro :
 
O professor Fabiano ganhou um crucifico  e colocou o objeto o retrovisor do carro . Uma vez ele sofreu um acidente com mais de cem quilômetro por hora . O veículo ficou destruído , mas o crucifixo permaneceu inteiro e o dono só teve um pé quebrado .
Assim o professor comprou vários terços e distribuiu para sua família . Uma vez um ladrão atirou contra o carro da sua tia , que estava com o crucifixo , e a bala não atingiu a mulher .
 
Par de Dados de Pelúcia :
 
Na década de cinqüenta Anderson era um jovem rebelde , pobre e seu sonho era ter um carro para fazer rachas . Uma certa noite ,  ele fez pacto como diabo para ganhar um automóvel . Desta maneira o demônio apareceu e deu um dado de pelúcia para que o moço usasse no retrovisor do carro , pois isto seria um sinal para as pessoas participarem de rachas . No dia seguinte apareceu um carro no quintal do rapaz . Por causa desta lenda até hoje muitas pessoas usam dados de pelúcia como amuletos nos carros .
 
Luciana do Rocio Mallon
Share on Google Plus

About Victor Ramide

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 Comentários: