O massacre de Columbine


Eles não eram góticos ou solitários. Os dois adolescentes que mataram 13 pessoas e a si mesmos no suburbano colégio Columbine de Denver, há 10 anos na próxima semana, não faziam parte da “Máfia do Sobretudo”, não eram jogadores de videogame desafeiçoados que vestiam casacos de caubói. O massacre provocou um debate nacional sobre intimidação, mas agora foi mostrado que Eric Harris e Dylan Klebold não foram intimidados. Na verdade, eles se gabavam nos diários dizendo intimidarem calouros e “viados”.
O ataque deles colocou as escolas em alerta às “listas de inimigos” feitas por estudantes perturbados, mas os inimigos na lista deles tinham se formado em Columbine um ano antes. Diferente dos primeiros relatos, Eric e Dylan não estavam tomando antidepressivos e não visaram atletas, negros ou cristãos, diz agora a polícia, citando os diários dos assassinos e relatos das testemunhas.
Uma década após Eric e Dylan terem transformado Columbine em sinônimo de raiva, novas informações, incluindo vários livros que analisam a tragédia por meio de diários, e-mails, agendas, fitas de vídeo, relatórios policiais e entrevistas com testemunhas, amigos e sobreviventes- indicam que grande parte do que foi dito ao público sobre o massacre está errado.




No dia 20 de abril de 1999, Eric e Dylan atiraram em vários colegas e professores. Faltavam apenas 17 dias para o fim do ano letivo. Eram bons alunos, porém não eram populares na escola. Preferiam os computadores às quadras de esporte. Encontraram sua turma nun grupo, A Máfia da Capa Preta. Esse grupo se baseava em um filme lançado em 1996, ''Diário de um adolescente'', no filme o protagonista Leonardo DiCaprio sofria humilhações , nos seus sonhos se via numa capa preta matando todos na escola.



Ridicularizados pelos atletas, remoíam planos de vingança e extravasam seu ódio na Internet. Eric, o cabeça do grupo tinha um site com frases e símbolos nazistas. Em seu auto retrato, escreveu: "Mato aqueles de quem não gosto, jogo fora o que não quero e destruo o que odeio". Já Dylan dizia que seu numero pessoal era 420, possivelmente uma referencia à data de nascimento de Hitler, 20 de abril, que também foi escolhido para o dia do massacre.


Em seu diário Eric mostrava toda a sua revolta e seu desejo de ser deus, enquanto Dylan mostrava grande depressão. Eric escreveu certa vez: "Eu me sinto como Deus e gostaria que fosse, para que todos estivessem OFICIALMENTE abaixo de mim". Enquanto Dylan escreveu: "Eu sou um Deus, um deus da tristeza". Uma socióloga disse que jovens como Eric e Dylan não eram solitários, eles apenas não eram aceitos pelos populares.


Não se sabe como conseguiram as armas, mas com certeza acharam na Internet a receita para fabricar as bombas. Um vizinho viu os dois, na segunda-feira, véspera do fuzilamento, partindo garrafas com um taco de basebol. Os cacos seriam usados como estilhaços nas bombas, e o vizinho não desconfiou de nada. Num exemplar do livro de formatura do colégio, Eric decidiu, com palavras escritas sobre as fotos de cada aluno quem ia morrer e quem seria poupado, escrevendo "morto'', "morrendo" ou ''salvo".
Centenas de alunos e professores, trancados nas salas, ouviam os tiros e explosões sem saber o que estava acontecendo. Muitos ligaram para casa pelos celulares, sussurrando, para pedir socorro. Eric e Dylan acompanhavam tudo pela tv da biblioteca, vendo a transmissão ao vivo do cerco à escola. No final, depois de meia hora de silêncio a SWAT invadiu a biblioteca e encontrou os corpos dos meninos cercado por outros corpos, alguns até irreconhecíveis. O sangue era tanto que a polícia divulgou estimativa de 25 mortos. Só no dia seguinte, desativadas todas as bombas, pode-se retirar e contar os corpos. 
Cassie Bernall, uma das estudantes assassinadas foi morta quando Eric e Dylan a perguntaram se ela acreditava em Deus. Se ela dissesse que não, eles poupariam sua vida, mas ela disse que sim, mesmo sabendo que seria morta. 


Ao total, 13 mortos, 21 feridos e um caso que chocou o mundo. Uma psicóloga que estudou o caso, disse que Eric e Dylan não eram garotos comuns que jogavam video games demais, nem que eram viciados em internet, eles simplesmente não eram garotos comuns.



Retirado do Wikipedia e Adaptado por Luciano Oliveira
Agradecimentos ao leitor REX por indicar a Postagem.  

Share on Google Plus

About Luciano Oliveira

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

18 Comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. perpetraram meu sonho (executar e destruir tudo o que odeio) q nao boto em pratica por nao ser burro e nem querer ir pra cadeia. estou longe de ser excluído, tenho uma turma, mas existem certas pessoas q eu teria prazer em destruir.

    ResponderExcluir
  3. loww... agora servem de espetinho para o capeta juntamente com o Hitler,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. junto com o saci pererê, cuda e outras lendas

      Excluir
  4. valew por postarem meu nome otimo post acompanho vcs todos os dias otimo post valew abraçao

    ResponderExcluir
  5. cara, na primeira vez que eu vi essa história li todos os documentarios e também não tinha certeza sobre as coisas que a midia disse sobre eles, agora vejo que realmente distorceram a história.

    ResponderExcluir
  6. eu queria fazer iso eliminar as pessoas que me odeiam ou me olham com olhos tortos,mas naum posso pq quero viver para um dia eles veram a minha gloria kkkkk

    ResponderExcluir
  7. I loved. Dylan Klebold*.* um dia vou ter a coragem q eles tiveram.. mas somente com as pessoas q eu odeio..

    ResponderExcluir
  8. Já tive vontade e as vezes ainda tenho de destruir e massacrar todos que eu odeio. Atirar na cabeça de cada um. Passar com um caminhão por cima da cabeça de cada um. Já fui bastante provocado no passado na escola. Eu desejava mata-los... Mais com o tempo, eu pensei, pra quer tudo isso? Não vale a pena passar o resto da vida nas grades físicas e psicológicas. Se existe um Deus de Amor e Juízo, na certeza fará julgamento aos dois indivíduos, e se existe julgamento, há um inferno sem fim onde as almas queimarão por toda a eternidade. Esse dois não escapam desse tormento.

    ResponderExcluir
  9. culpar os outros,por isso é fácil,difícil é mostrar
    o seu melhor e passar por cima de tudo,essa é a melhor vitória!!!!

    ResponderExcluir
  10. AQUELE EPISODIO DO COLD CASE FOI BASEADO NESSE CASO ? \O /

    ResponderExcluir
  11. Otimo site, parabens. tava procurando sites bons assim!

    Mas queria fazer um adendo à materia. 420 = Maconha...em termos leigos. Acho que o 420 citado nao era de Hitler, mas sim da grandiosa Erva

    ResponderExcluir
  12. Lamento por todas as 13 vitimas desses dois demonios, eles foram mortos cuelmente sem misericordia

    ResponderExcluir
  13. eles ñ tinhão problemas mais sim tds os que faram ele ñ eram normais !!! por que deus vez todos a semelhança dele ... e se eles morreram foi por que eles fizeram o mal e muitas coisas erradas na vida deles !!! e DEUS vai julga os dois como deve ser !!!! ele viraram monstros

    ResponderExcluir
  14. Eu ja passei por muitas humilhaçoes na escola, e nem por isso pensei em tirar a vida de alguem,fica aqui um comentaroi meu esses meninos eram dois piscopatas mimados,bajulados pelos pais que nunca tiveram dificuldades na vida por isso tiveram tempo o suficiente de maquinar sua maldades contra tantas pessoas inocentes.

    ResponderExcluir
  15. Dois dementes.
    Pra terem feito uma barbárie dessas no mínimo eram 2 desequilibrados.

    ResponderExcluir
  16. Coitadinhos eram desequilibrados, nao tinham noção do que faziam mas prteocuparam-se com as pessoas que ficavam depois da sua morte e deixaram um bilhete a pedir para nao culparem ninguem e nao mataram o amigo deles para serem relembrados.

    ResponderExcluir