Criaturas humanoides do reino sobrenatural

A mitologia antiga e lendas estão cheias de incontáveis ​​seres imortais que não são vistos circulando por aí. Para descrever corretamente essas criaturas mitológicas, escribas e contadores de histórias trouxeram descrições de animais que viveram nas redondezas, criando um tipo de animal híbrido que qualquer pessoa seria capaz de imaginar, mesmo se não tivesse visto a criatura. No entanto, essas velhas histórias estão cheias de criaturas e animais que são muito parecidos com os humanos, tanto em aparência quanto em inteligência. Foi dado a esses seres míticos que lembram os seres humanos a classificação de "humanóides". A natureza do aspecto humano podem variar. Das várias formas, a mais popular seria apenas dividir a parte de cima de um ser humano e da cintura pra baixo a de um animal qualquer. Outra variação seria manter o corpo de ser humano, mas mudar a coloração da pele, a quantidade de cabelo ou até mesmo alterar a proporção das partes do corpo. O que você vai ver a seguir são criaturas de diversas mitologias, alguns conhecidos, outros nem tanto.



Centauro
01

A raça de criaturas conhecidas como centauros é originária da mitologia dos grega. Os primeiros vasos e pinturas retratando os centauros mostram-no como os humanos normais, porém a parte traseira tinha duas pernas de cavalo, como pode ser visto na imagem acima. Representações posteriores, eram descritas como sendo o corpo inteiro de um cavalo com um torso humano ligado onde o pescoço do cavalo seria, e essa é a versão mais conhecida hoje em dia.

Sátiro
02

Outro humanóide da mitologia grega muito conhecido é o sátiro. Estes seres metade humanos, metade bode, são considerados os companheiros dos deuses Pan e Dionísio. A associação com esses deuses influenciam diretamente o seu comportamento. Sátiros são freqüentemente vistos como grandes músicos, seu principal instrumento é a flauta de pan. Eles também são conhecidos por serem festeiros, o que é natural quando se é amigo do deus do vinho. Quando ficam bêbados, o que é comum, costumam perseguir qualquer coisa que seja do sexo feminino (já que todos os sátiros são do sexo masculino). Enfim, os sátiros são criaturas brincalhonas, irreverentes e hiperativos.

Tikbalang
03

O tikbalang (também conhecido como tigbalang, tikbalan, ou tigbalan) é uma criatura oriunda das lendas na região das Filipinas. Ele é retratado como meio homem, meio cavalo. Tem uma cabeça de cavalo, o corpo de um ser humano, mas com os pés do cavalo. O tikbalang é alto, ossudo que tem os membros muito desproporcionais (até o ponto onde seus joelhos ficarem acima da sua cabeça quando se agacha). A sua origem é bastante sinistra, diz a lenda que os tikbalang são fetos abortados que voltaram do limbo. De modo geral, o Tikbalang é a versão Filipina do nosso saci, ele costuma fazer os viajantes se perderem na floresta (os Filipinos acreditam que se você vestir uma camisa pelo avesso, ficará imune a esse truque), mesmo fazendo algumas maldades como estuprar mulheres na floresta, essa criatura não é considerada como sendo ruim, segundo a sua cultura, ele ta mais para um trapaceiro filho da puta. Algumas histórias falam até que é possivel domesticar um Tikbalang.

Abarimon
04

No alto das montanhas do Himalaia acredita-se que um grupo de pessoas chamada de Abarimon residem numa área de mesmo nome que está situada no grande vale do Monte Imaus. Para manter o segredo vale e protege-lo, qualquer um que pisar nessa área não pode sair de lá vivo. Os Abarimons que vivem neste vale não saem ou aventuram-se. Eles parecem quase completamente um ser humano, até que você olhe para seus pés. Os pés desse grupo aparentemente civilizado que vive com animais selvagens deste vale encantado nas montanhas são voltados para trás, assim como o nosso curupira. Mesmo com os pés voltados para trás, os Abarimons são corredores incrivelmente rápidos e podem facilmente correr de qualquer ser humano normal que entre em seu território.

Ogro
05

O ogro (ou ogra feminino) é uma criatura do folclore tradicional e dos contos de fadas da Europa continental. Eles são muitas vezes simplesmente muito grandes, fortes, cabeludos, com cabeças enormes, com um vozeirão e um apetite insaciável, especialmente em crianças pequenas. A palavra atual para a criatura humanóide de "ogro" é de origem francesa e é visto em poemas do final do século 12 antes de se tornar amplamente utilizado no boom dos conto de fadas entre os séculos 16 e 17 em obras semelhantes às de Charles Perrault. Contadores de histórias inicialmente tentaram explicar a existência de ogros do mundo, dizendo que eles eram na verdade uma antiga raça de pessoas. Geoffrey de Monmouth alegaram que eles eram os habitantes originais da Grã-Bretanha antes do aparecimento dos seres humanos.

Manticore
06

Similar à esfinge do Egito, o Manticore é um leão (especificamente um leão vermelho) com uma cabeça humana. Dentro dessa cabeça, teriam três fileiras de dentes afiados como os de um tubarão. Esta criatura é originária dos mitos e histórias da antiga Pérsia, onde seu nome significa literalmente "comedor de homem." Era um monstro muito popular, mas foi rapidamente esquecido devido a passagem de tempo e a vinda de novas mitologias, com os gregos o manticore permaneceu até a Idade Média na Europa Central. Por essa criatura ser tão popular é natural que haja bastante variações em sua aparencia. Às vezes, o manticore é descrito com asas, chifres, ou alguma combinação dos dois. A sua cauda é geralmente descrita como uma cauda comum de leão, mas há variações com cauda de um dragão, ou mesmo a de um escorpião que é usada para atirar dardos venenosos que paralizam ou até mesmo matam as suas vítimas.

Traduzido e adaptado do site Paranormal Haze
Share on Google Plus

About Victor Ramide

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 Comentários: