Sokushinbutsu: Monges auto-mumificados

A disciplina, organização e objetivo em uma vida é algo admirável. Mas em algumas situações esses aspectos podem atingir uma dimensão estranha e peculiar. A preparação do próprio corpo para a morte, mais especificamente para a própria mumificação.
Alguns monges budistas praticam o que é conhecido como Sokushinbutsu, um ritual no qual o monge durante anos faz uma dieta especial para diminuir a quantidade de gordura corporal, comendo apenas sementes e nozes, tornando-se assim uma espécie de múmia.

Para se tornar uma múmia viva, os monges tinham de ser submetidos a um longo e difícil processo composto por três etapas:

Etapa 1: Por 1.000 dias os monges se alimentavam com uma dieta especial composta de nozes e sementes, e se envolviam em um rigoroso treinamento físico para livrar o corpo de gordura.

Etapa 2: Por outros 1.000 dias, eles só comem cascas e raízes, em montantes que vão sendo diminuídos gradualmente. Perto do fim, eles começam a beber chá feito a partir da seiva da árvore urushi, uma substância tóxica utilizada normalmente para fazer tigelas de lacas japonesas, que causam mais perda de fluidos corporais. O chá foi fabricado com água de uma nascente sagrada em Mt. Yudono, que agora é conhecida por conter um elevado nível de arsênio. A mistura cria um ambiente livre de germes dentro do corpo e ajuda a preservar toda a carne que foi deixada no osso.

Etapa 3: Finalmente o monge se trancava em uma tumba de pedra, pouco maior que seu corpo, onde permanecia imóvel na posição de lótus. Sua única conexão com o mundo exterior eram um tubo de ventilação e um sino. À cada dia ele tocava o sino uma vez. No dia que o sino não tocasse, seus amigos saberiam que ele estaria morto.

Após 1.000 dias eles são trazidos para cima e são limpos. Se o corpo permaneceu bem preservado, o monge é considerado uma múmia viva.

Infelizmente, a maioria dos que tentaram auto-mumificação não tiveram sucesso, mas os poucos que o tiveram alcançaram o status de Buda e foram consagrados em templos. Tanto que cerca de duas dúzias dessas múmias vivas estão sob os cuidados de templos no norte de Honshu.

O governo japonês baniu a prática da auto-mumificação no final do século 19.

Share on Google Plus

About Daniel de Araujo

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

5 Comentários:

  1. Opa parceiro...

    Seu Banner Foi adicionado lá no Filósofos Bêbados...

    Abraços!

    Platão.

    ResponderExcluir
  2. pois é...a algum tempo atrás vi uma matéria falando exatamente sobre isso...
    dando destaque a um monge de óculos escuros que se auto-mumificou...enfim...mto boa matéria como sempre..
    flws

    ResponderExcluir
  3. Mas que barbaridade tchê!!!
    Que troço horroroso, se auto mumificar en nome da religião???
    Não sabia da existencia (já extinta) desta prática!!!
    Fiquei pasma!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Os caras são loucos .__.

    www.bassdownloads.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Existem muito mais mistérios entre o céu e a terra do que supõe a vã filosofia...

    simplesmente, ESPETACULAR...

    alguns podem...

    outros, como eu, só comentam...

    ResponderExcluir