Serial killers Brasieiros Pt 2

http://www.jornalpequeno.com.br/Fotos/JP22628.79933.A.jpg
José Vicente Matias – Corumbá
Número de vítimas: 6 ou mais
Local dos crimes: Goiás e Maranhão
Período: 2000

COMO AGIA: de diversas formas. um dos casos foi o da alemã Marianne Kern foi morta com pancadas na cabeça. De acordo com o delegado José Melônio, os golpes foram tão fortes que o rosto dela ficou desfigurado e o queixo, deslocado. O corpo da turista foi encontrado no dia 15, em adiantado estado de decomposição, enterrado em uma cova rasa, em uma praia de Barreirinhas. Durante as investigações, os policiais constataram que a mulher estivera alguns dias com o Corumbá.

http://veja.abril.com.br/100107/imagens/crime35.jpg
Francisco Costa Rocha – Chico Picadinho
Número de vítimas: 2
Local dos crimes: São Paulo
Período: 1976 e 1996

COMO AGIA:
1ª CRIME: Francisco Costa Rocha cometeu seu primeiro assassinato em 1966, quando vivia uma vida muito boêmia, com muita bebedeira e mulheres, também usava drogas. Com o passar do tempo necessitava todos os dias fazer sexo, sair e beber muito. Seu primeiro assassinato seguido de esquartejamento foi em 1966. Sua vitima era Margareth, uma boêmia conhecida de seus amigos. Após passarem em alguns restaurantes e bares, Francisco a convidou para terem relações sexuais. Assim ela aceitou ir ao apartamento, na época dele e de Caio(amigo cirurgião-médico da aeronáutica). Francisco nem chegou a consumar o ato. Após algum tempo, ele começou a ter um jeito violento, e tentou estrangulá-la(de fato o fez), com a mão, e terminou com o cinto. Após ver Margareth morta no quarto, pensou que deveria sumir com o corpo dali. Tirou o trinco da porta do banheiro para melhor locomoção, levou-a, e a deitou de barriga para cima. Usou instrumentos bem rústicos, na realidade, os primeiros que viu pela frente: Gilete, tesoura e faca foram os principais usados. Começou a cortar pelos seios, depois foi tirando os músculos e cortando nas articulações, a fim de que o corpo ficasse menor para poder esconder... Vale ressaltar que Francisco esquartejou Margareth pelo fato de ter medo das ações que viriam após ter causado sua morte, concluindo assim que teria de esconder o corpo. Demorou cerca de 3 a 4 horas até desmembrar a vitima e colocar dentro de uma sacola(pois também sabia que o amigo com quem dividia seu apartamento estaria para chegar). Quando Caio chegou, Francisco disse que tinha uma coisa para contar, e falou que havia matado alguém. Não contou como, nem porque, mas disse que o corpo ainda estava no apartamento. Pediu um tempo para Caio para que pudesse avisar sua mãe e contratar um advogado. De fato, viajou à procura de sua mãe. Ao chegar, avisou uma amiga e não teve coragem de falar o que realmente acontecera, apenas informando que algo de grave havia ocorrido, e pedindo para avisar sua mãe. Ao retornar, seu amigo Caio havia avisado ao delegado de homicídios, que prendeu Francisco, que não reagiu à prisão em momento algum.

2ª CRIME: Após ter sido liberado por bom comportamento, Francisco voltou a cometer um esquartejamento, porém, desta vez, destrinchou sua vítima com um cuidado muito maior, e tentou jogar alguns pedaços pelo vaso. A vitima se chamava Suely e tinha vários codinomes. Depois de matá-la e esquartejá-la, tentando fazer com que o vaso levasse partes do corpo, ele não consegue colocar o corpo todo no vaso sanitário, e depois anda com as partes do corpo da moça.


Foto do Preto AmaralJosé Augusto do Amaral – O Preto do Amaral

Número de vítimas:
3 ou mais
Local dos crimes: São Paulo
Período: 1926


COMO AGIA:José Augusto do Amaral ou “preto Amaral” ficou conhecido na história como o primeiro “serial killer” brasileiro, por ter assassinado 3 jovens rapazes e cometido necrofilia com os corpos ainda quentes.



http://2.bp.blogspot.com/_MBhpulKlkqI/Rx_BXb5valI/AAAAAAAAAEQ/-XK-8ShtCm4/s320/MONSTRO.jpg
Laerte Patrocínio Orpinelli – O Andarilho de Rio Claro
Número de vítimas: 6 ou mais
Local dos crimes: São Paulo
Período: 1996 a 1997


COMO AGIA: convencia suas vítimas a acompanhá-lo em sua bicicleta oferecendo balas, levava as vitimas para um canavial localizado às margens da rodovia SP 191 – Wilson Finardi, próximo ao pedágio de Araras. Chegando lá, segundo essa versão, o andarilho primeiro convenceu Marina(a vitima) a entrar no canavial, onde foi violentada sexualmente e morta a socos. Na sequência, o “Monstro de Rio Claro” levou o garoto para o canavial e foi espancado até a morte. Os corpos das vítimas foram enterrados, o que para os promotores públicos seria uma tentativa de assegurar a impunidade pelos crimes.

Galera ficou um pouco bagunçado a postagem porque eu usei o firefox, assim que eu estiver tempo eu conserto.
Share on Google Plus

About Victor Ramide

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

2 Comentários:

  1. Gostei bastante dos posts sobre os serial killers! Putz, o cara matou 42 pessoas! Caraleo, rs

    Seu blog é massa, vou vir aqui mais vezes ^^

    Aceita parceira?

    Abraços!

    ResponderExcluir