Criptozoologia - Monstros Marinhos


Pensavam que eu tinha esquecido dos posts de criptozoologia né? Jamais, apenas estava dando um tempo porque as coisas estavam complicadas na minha vida pessoal e profissional, mas to voltando com um post fresquinho sobre as mais terrives bestas marinhas.


Muito antes de o homem ter o controle da navegação, muito se deixava a imaginar o que existiria nas longínquas aguas a oeste da costa europeia e africana, poucos navegadores experientes se arriscavam para além-mar, e os que faziam voltavam com histórias incríveis de coisas antes nunca vistas. Barcos perdidos para todo sempre também alimentavam todo tipo de lendas sobre animais gigantescos com o poder de derrubar embarcações.
Também não há de se esquecer de animais de rios, que foram avistados poucas vezes ou confundidos com outros animais e alguns que já existiram porém são tidos como extintos


Monstro do Lago Ness


Outro que rivaliza com o Pé Grande e o Yeti pelos criptídeos mais famosos. Conhecida por Nessie seria um monstro que habita o lago escocês chamado Ness, diversos relatos e aparições diferentes foram retratados pelo folclore e imaginário popular escocês, o primeiro registro escrito aparece em 1595 por São Coloumbano, como no mesmo livro o santo relata como matou um javali com o poder de sua voz, não é visto com muita segurança seus textos.

No século XX diversos relatos, vídeos e fotos da fera ficaram famosos, porém a grande maioria se mostrou como fraudes tempos depois. Dizem que o monstro seria uma grande besta marinha com um pesado corpo, um longo pescoço e uma pequena cabeça, que por vezes pode ser vista pra fora da água.

Muitos imaginam que o Nessie estaria relacionado com Plesiossauros que sobreviveram a extinção, ou então que se adaptaram com a vida no profundo lago, ficando menor e com a aparência que as pessoas geralmente relatam nos avistamentos.

Vários lagos pelo mundo que se assemelham ao Lago Ness, também tem seus monstros, não vou explicar como cada um deles são, pois todos os relatos são idênticos, mas existem monstros como: Monstro do Lago Illiama, Bessie, Bownessie, Champ e muitos outros.


Serpentes Marinhas

Junto com os polvos e lulas gigantes, as serpentes marinhas eram os animais mais temidos de antigos navegadores que ainda não conheciam os segredos do mar. Os relatos sobre a fera variam bastante, variando forma, tamanho e regiões que possivelmente habitava.

Os relatos mais comuns são de grandes peixes em formas de serpente que frequentemente eram vistas em combates com baleias e atacando embarcações, seu tamanho varia de relato para relato, o mais comum é algo entre 15 e 30 metros, podendo chegar a quase 100 metros.

Hoje em dia já é conhecido alguns peixes que tem forma de serpentes, o mais conhecido é o regaleco, uma espécie de peixe de 11 metros, com um corpo parecido com o de uma cobra, e uma espécie de “topete” vermelho na cabeça, que em muitos relatos de avistamentos foram confundidos com uma crina.


Kraken


Comum na mitologia nórdica e viking seria um grande polvo com inúmeros tentáculos que devorava navios inteiros e por vezes era confundido com uma ilha, devido ao seu grande tamanho.

Uma explicação para o imaginário de um monstro desses é que os vikings caçavam baleias, e hoje sabemos que algumas baleias como os cachalotes caçam as “lulas-gigantes”, e é fácil encontrar tentáculos mal digeridos em seus estômagos, um tentáculo de uma lula gigante pode chegar a 9 metros.

Também vale lembrar que essas lulas gigantes, geralmente com 14 metros, costumam atacar pequenos barcos em período de fome, pois o barco pode ser facilmente confundido com um peixe de grande porte, como podemos ver nessa notícia

Anaconda Gigante

É conhecido no mundo inteiro a grande quantidade de cobras que existem na fauna brasileira, a temida sucuri por vezes aterrorizava exploradores europeus que entravam a floresta amazônica, e o que mais impressionava os exploradores era seu gigantesco tamanho, que pode chegar a 8 ou 9 metros.
Porém, há diversos relatos de sucuris gigantes, tanto na mitologia indígena como em relatos de exploradores, que diziam ser gigante com uma boca enorme que engoliria uma pessoa sem pestanejar. Dentre os relatos mais “confiáveis” está o de Marechal Cândido Rondon que capturou uma sucuri de 11 metros.
Devido essas e outras experiências nada agradáveis com as cobras da região amazônica, criou-se o mito. O mito se refere a uma grande cobra negra de geralmente 20 metros que se assemelha com a píton negra africana, habita as partes mais profundas do rio amazonas e que as vezes que sai da agua, deixa enormes rastro pelas florestas.
Os contos às vezes se assemelham com a história do Boitatá, a grande cobra que cuspia fogo do folclore nacional, mas as semelhanças ficam apenas no tamanho e na espécie. A lenda da anaconda foi imortalizada pela sétima arte com o filme hollywoodiano “Anaconda” que conta a história de um caçador que sequestra uma equipe de jornalistas naturais para conseguir capturar a grande fera.


Megalodonte

Considerado o maior predador dos mares, viveu a cerca de 20 milhões de anos, pesava cerca de 50 toneladas e media de 20 a 25 metros, habitava as regiões frias dos mares polares e caçava baleias para se alimentar. Há relatos que a extinção da espécie deu-se por causa do esfriamento das aguas, como os tubarões não eram tão resistentes a temperaturas extremas, as baleias podiam se refugiar deles nos polos.

As proporções gigantescas dessa fera não são tão fora do comum, pois havia gigantescos animais para a época, e não há nenhuma dúvida sequer que o monstro já existiu e habitou o fundo dos oceanos, o motivo de ele fazer parte dessa lista é que há quem acredita que ele sobreviveu até 10 mil anos atrás, ou que exista até hoje.

Devido a alguns fósseis achados dos dentes da fera, é possível datar uma existência mais recente, porém a controvérsias dizendo que na verdade, o ambiente em que o fóssil foi encontrado não era propício ao envelhecimento e manteve o fóssil com aparência de novo.

Os cientistas dizem que o Megalodonte seria semelhante ao grande tubarão branco incluindo aparência e modo de caçar, porém a controvérsias do parentesco dos dois, associando o megalodonte a outra família de tubarões gigantes.


Mokele-mbembe

Seria um animal marinho gigantesco, comum entre a crendice popular dos pigmeus, se assemelha ao Nessie pelo grande pescoço, porém segundo os relatos das pessoas que viram o tal monstro, ele tem grandes patas redondas semelhantes a de um elefante, fazendo com que se assemelhe aos Saurópodes, dinossauros de grande porte com longos pescoços.

Os primeiros relatos escritos datam de 1776 de padres franceses que foram em expedições para o centro oeste da África, provavelmente para catequisar as tribos africanas e entrar em contato com a cultura, eles diziam sobre um monstro que não podia ser visto, mas deixava gigantes marcas por onde passava, Mokele-mbembe, no idioma Lingala, uma das grandes línguas bantas, quer dizer “aquele que interrompe o fluxo dos rios”.

Devido à densa mata do Congo, onde antigas espécies de crocodilos mantiveram com poucas mudanças, não é impossível que parentes próximos de dinossauros já extintos possam sobreviver em algumas situações isoladas, porém até hoje não há nenhum registro que realmente prove a existência de alguma espécie.

Porque acreditar?

Quase todos os animais marinhos estudados pela criptozoologia tem em comum o fato de que já existiram num passado de distante, porém de alguma forma sobreviveram a extinção da espécie e vivem escondidos até hoje, pode parecer meio absurdo, mas há muitos animais marinhos que se mantem quase que idênticos a antepassados extintos, como crocodilos gigantes e tartarugas marinhas.

Também lembrando das famosas “histórias de pescador” afinal, muito dos animais ditos como fantásticos, podem ter sido apenas ditos maiores e mais fortes, apenas para incrementar a história de um velho marujo, deixando um animal comum pouco conhecido com fama de besta assassina e sobrenatural, como acontece com as lulas colossais e gigantes (kraken), regaleco (serpentes marinhas) e sucuris gigantes (anacondas).

Há de se lembrar do celacanto, um animal que já foi fruto do estudo criptozoológico, e hoje é provada a existência. A origem do celacanto é da era devoniana a cerca de 410 milhões de anos, e deu-se como extinta há 65 milhões de anos, junto com os dinossauros.

Porém, no começo do século XX, alguns avistamentos foram relatados e pouco a pouco foram aumentando até que finalmente algumas espécies foram capturadas e fotografadas, o celacanto é praticamente um fóssil vivo, mantendo-se o mesmo desde sua tão longa origem até os dias de hoje, vencendo a extinção e dando um nó na teoria da evolução.

Como podemos duvidar da existência de alguns criptos, se temos em mãos uma grande prova que algumas espécies sobreviveram a extinção em ambientes isolados, também deve se lembrar que as grandes profundezas dos oceanos ainda são pouco exploradas, e nem se imagina o que pode viver nesses lugares tão misteriosos. 
Sinistro, não?
Share on Google Plus

About ♣ Rafilsky ♣

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

20 Comentários:

  1. Cthulhu na primeira imagem *-*

    ResponderExcluir
  2. bem lembrado anonimo, tinha a intenção de colocar a foto dele mas não lembrava o nome, procurei por "HP lovercraft monstro marinho" achei essa e desisti de lembrar o nome aeiudhaeiuhdea

    ResponderExcluir
  3. Nossa, muito bom o post parabéns.

    A criptozoologia é um tema que acho muuito interesante, ainda mais a parte dos monstros marinhos.Já não sou muito fan de animais marinhos "normais", nem consigo me imaginar de frente com um Megalodonte XD (não consigo nem em fretea uma baleia, mas tudo bem rsrsrs)

    Vlw pelo ótimo post e força para continuar com o ótimo trabalho ^^

    ResponderExcluir
  4. Ai pessoal me chamo Rafael. parabéns pelo site, vi uma vez por acidente e sempre passo aki pra ver se tem postagens novas... essa série de crytozoologa ta demais..... ai vai uma boa sugestão de postagens

    http://www.sobrenatural.org/noticia/detalhar/17262/monstro_ataca_cachorros_em_jundiai/

    e tem a ver com essa série sobre cryptozoologia..
    um abraço espero ke gostem

    ResponderExcluir
  5. brigadão pelo pessoal ai que curtiu! e rodrigo, eu tenho medo até de estrela de mar e peixinho quando vou pra praia, imagina da de frente com umas feras dessas? deuzulivre IUAEHDIUHA

    ResponderExcluir
  6. O monstro do HP é o Cthulhu (eu tenho ele tatuado no braço kkk). Outro monstro marinho dele é o Dagon. Muito boa leitura, por sinal.

    ResponderExcluir
  7. que legal esse site ja mostrei pra quase todos os meus amigos e amigas

    ResponderExcluir
  8. A primeira imagem me fez arrepiar todinho meu!(acho q tal real d+...!)Porém o ser humano só conhece 51% dos mares e uma das criaturas q podem se considerar vivas é o megalodon q ganha do predator x. o predator x e maior que o megalodon.(acho que cerca de 50 metros o tamanho dele...)o megalodon ganha por que ele é mais rapido que o próprio tubarão branco,e acabaria com o pescoço dele.

    ResponderExcluir
  9. Na boa véi, essa 1ª foto da um cagaço D:

    ResponderExcluir
  10. Respostas
    1. Estou procurando no histórico do blog e aqui diz que ninguem pediu sua opinião!

      Excluir
  11. A foto 1 me deu um kagasso! Mas eh pura mintyra

    ResponderExcluir
  12. MEU A FOTO 1 DEU UM CAGAÇO NI MIN
    MT SHOW O BLOG

    ResponderExcluir
  13. A fotu 3 do megalodonte faiz a gente si mijá

    ResponderExcluir
  14. foda-se cambadas de babacas anal-fa-beto.......@_@. e

    ResponderExcluir