As 6 tentativas mais insanas de matar o presidente dos EUA

Qualquer um pode mudar o curso da história. Você pode começar uma revolução, correr para o escritório para xingar muito no twitter, ou se você está muito psicótico por esse tipo de coisa, você pode comprar uma arma barata e tentar matar o presidente.

Agora matar o Presidente exige muito planejamento, mas quando você está louco, o planejamento envolve feitiços imaginários e conversas com fantasmas. Tudo isso pode se tornar ainda mais sinistro que alguns dos enredos mais loucos do cinema.


Por exemplo...
6. Richard Pavlick (1887-1975)



O alvo: John F. Kennedy

O criminoso: Em 1973, já com idade avançada, Richard Pavlick manteve seu vigor juvenil reclamando constantemente sobre os políticos, a riqueza e os católicos. Então, naturalmente, quando estas coisas convergiram na forma da presidência de John F. Kennedy, Pavlick sentiu que algo drástico tinha que ser feito.




Aparentemente Pavlick aprendeu tudo o que sabia sobre a cometer crimes com O Charada. Depois de doar sua propriedade e a maioria de suas posses, ele decidiu que seria uma boa idéia espalhar cartões postais dos correios em torno da cidade, com pistas enigmáticas sobre suas intenções.



A tentativa: Armas podem ser problemáticas. Elas exigem treinamento para usar bem e mesmo assim elas ainda podem engasgar ou acabar as balas. Mas você sabe o que nunca erra? Um Buick 1950 cheio de dinamite.



Acredito que o Pavlick achou que a revolução seria tão impressionante que ele não tinha necessidade de viver e testemunhar isso. Ou talvez ele apenas exagerou na quantidade de dinamite. Seja qual for a razão, um domingo, Kennedy saiu para a missa e havia um homem velho em um carro preparado para matá-lo da maneira mais chamativa possível.

O que deu errado: Na primeira tentativa, Pavlick viu Kennedy com a esposa e dois filhos, como seu alvo era apenas o Kennedy, ele acabou desistindo (note que se você está preocupado com as pessoas ao redor, um carro-bomba  provavelmente não é a melhor arma).




Enquanto isso, os melhores agentes começaram a trabalhar com as pistas diabólicas ele havia enviado. E a partir das datas e carimbos um agente descobriu e informou ao serviço secreto onde ele estava. Na época o Pavlick já estava trabalhando em sua segunda tentativa contra a vida de Kennedy.

Quando os policiais chegou até ele, encontraram sete bananas de dinamite com fio em seu veículo. Pavlick originalmente tinha muito mais, mas quando ele refletiu sobre a possibilidade de ser pego ele removeu a maior parte, aparentemente achando que seria normal uma pessoa ter um pouco de explosivos na mala do carro.



Ele foi mantido em uma instituição mental por alguns anos, então após a liberação decidiu perseguir e aterrorizar o agente que tinha alertado o Serviço Secreto sobre o suas intenções com Kennedy. Antes que ele pudesse achar uma maneira mais eficiente de matar do que o velho truque do Buick explodindo, ele morreu em 1975, e foi, sem dúvida, enterrado em um caixão de dinamite. (kkkk)


5. Lynette "Squeaky" Fromme (1948-????)




O alvo: Gerald Ford


A criminosa: Lynette Fromme viveu o sonho de uma menina. Era integrante de uma trupe de dança local, ela participou de turnês ao país e em partes da Europa. Então esta jovem promissora cresceu, se mudou para Los Angeles, ficou viciada em drogas e conheceu o carismático e claramente confiável Charles Manson.



Ela foi rapidamente seduzida por suas filosofias e se juntou à família. Fromme ficou feliz em ser aceita, mesmo que fosse por um bando de sociopatas. Então Manson foi considerado culpado de ter orquestrado o assassinato da Tate-LaBianca, Lynette agora estava por conta própria. Ela se apegou a uma causa ambientalista, que pareceria algo legal, mas você não sabe que "ambientalista" se traduz em "matar um presidente dos Estados Unidos" na língua dos Hippies enlouquecidos de LSD.


A tentativa: Fromme encontrou Gerald Ford no Parque do Capitólio, na manhã de 05 de setembro de 1975. Ela se disfarçou com um manto vermelho, aparentemente achando que as pessoas não notaria um bruxo extravagante andando por aí.
Enquanto a Ford estava respondendo as perguntas da multidão, ele notou uma mão com uma pistola Colt .45 ir até a frente.


O que deu errado: Assim que a arma foi apontada, um agente do serviço secreto foi em direção a ela em um momento que deve ter ocorrido em câmera lenta, o agente abordou Fromme e enfiou a mão na pistola e jogou para fora de sua mão. Fromme foi presa na hora e rapidamente considerada culpada por tentativa de homicídio.




Se você está pensando que esta tentativa homicídio foi impedido apenas pelo serviço secreto e suas habilidades like a matrix, você está enganado, Ford teria se dado bem de qualquer maneira.

Acontece na manhã do acontecimento, Fromme ainda não tinha certeza se ela realmente queria matar Ford ou apenas assustá-lo e causar uma incontinencia urinária. Ela decidiu que iria resolver isso mais tarde e tirou as balas da arma. Provavelmente no momento em que ela encontrou Ford, ela esqueceu que tinha removido as balas, porque a arma que ela tentou disparar contra ele ainda não tinha bala.


4. Richard Lawrence (1801-1861)



O alvo: Andrew Jackson


O criminoso: Richard Lawrence foi a primeira pessoa a tentar matar um presidente dos EUA. Em sua juventude Richard viveu uma vida tranquila como um pintor. Então ele largou o emprego, vestiu uma capa de fantasia, deixou crescer o bigode e disse a todos que quisessem ouvir que ele era o rei Ricardo III da Inglaterra.



Quando as pessoas começaram a questionar o por que um governante britânico com cheiro de tinta iria a solo americano, Richard deu uma explicação simples e lógica: o governo americano lhe devia uma enorme fortuna que ele não poderia reclamar o trono sem. Ele não tinha recebido a fortuna por causa de, você adivinhou, o presidente Andrew Jackson. Ah, e ele acreditava que Jackson matou seu pai, em 1832, (realmente uma proeza impressionante quando você considera o pai de Lawrence nunca tinha ido para a América e, na verdade morreu em 1823).

É isso mesmo, um homem tão sinistro que poderia viajar no espaço tempo para matar precisava ser detido, e ol'King Richard teve o bom senso para fazê-lo.

A tentativa: Quando Jackson compareceu a um funeral em 1835 Lawrence o seguiu na esperança de matá-lo e presumivelmente, puxar o bigode e desaparecer em uma nuvem de fumaça. Ele se aproximou de Jackson por trás, sacou uma pistola e atirou em suas costas. A arma falhou.


Naturalmente, um rei britânico morto-vivo carregaria duas pistolas. Ele rapidamente puxou sua segunda arma e disparou novamente. Mesmo resultado. Nesse momento os outros presentes partiu para cima dele enquanto o Jackson se defendia com a sua bengala de nogueira. Lawrence não foi considerado culpado por insanidade e passou o resto de sua vida em uma instituição mental.



O que deu errado: Acredita-se que as pistolas de Lawrence falhou devido à alta umidade, ou seja, ele foi impedido pelo mau tempo. Isso significa que ele trouxe duas pistolas de merda, ou guerras na época tiveram de ser adiada cada vez que chovia.


Além disso, Jackson foi um duelista ávido. Este não é o tipo de homem para você tentar assassinar por impulso. A não ser que você goste da sensação de uma bengala de nogueira enfiada no seu rabo.



John Hinckley Jr. (1955-????)



O alvo: Ronald Reagan

O criminoso: Você sabe aquele seu amigo que é muito fã de alguma atriz? Aquele cara estranho que passa horas na Blockbuster, acariciando gentilmente uma cópia do velocidade maxima 2 apenas para se sentir mais perto de Sandra Bullock? Bem, aqui vai uma dica: não deixe esse cara comprar uma arma.



Que nos leva a John Hinckley, Jr., um compositor que deve ter tido muito tempo de sobra porque, de acordo com o historiador confiável chamado Dr. Wik. I. Pedia, Hinkley viu o filme Taxi Driver, pelo menos, quinze vezes. A história aparentemente, o cativou por causa do papel Jodi Foster como uma prostituta 12 anos de idade.


Quando Hinckley descobriu que Foster foi matriculada na Universidade de Yale em 1980 ele se mudou para Connecticut e se inscreveu em uma aula de redação lá. Após inúmeras tentativas frustradas de se aproximar dela falando sobre como ele se apaixonou por sua interpretação de uma prostituta infantil, ele decidiu que teria que tentar outra coisa.


Provando que ele entende muito de mulher, Hinkley decidiu que a melhor maneira de impressionar Foster era assassinar o líder do mundo. Era isso ou flores.

A tentativa: Hinckley primeiro tentou assassinar Jimmy Carter, mas este foi preso sob a acusação de armas de fogo antes que ele tivesse a chance. Obviamente um homem de persistência, ele esperou até março de 1981 e decidiu tentar Ronald Reagan.




Reagan, depois de ter acabado de dar um discurso no Hotel Hilton Washington em Washington DC, estava voltando para sua limosine quando ele foi saudado por uma multidão de admiradores públicos e câmeras de notícias (que capturou o evento em sua totalidade). Na época, ele tinha a enorme taxa de aprovação de 73%, por isso, provavelmente, veio como um choque para ele quando um cara tirou uma pistola e disparou seis tiros em sua direção.


O que deu errado: Nos três segundos que Hinckley levou para disparar seis tiros ele acertou quatro pessoas, Reagan estava incluso. Não foi um ataque direto, a bala ricocheteou na porta limosine aberta ao lado do presidente. No final da provação Hinckley teve uma margem de acerto de 1 a 5, mas só se você contar quebrar uma janela como matar. Não, Hinckley não tinha praticado com a arma antes do evento.





O que é mais constrangedor, é que as balas que ele usou deveriam explodir no impacto. Dos seis tiros, nenhum deles detonou. Então, Hinckley provavelmente pediu o reembolso.


Todos feridos pelo ataque sobreviveu e Hinckley foi para uma instituição mental. Jodie Foster tornou-se uma lésbica, dizem que ela fez isso na tentativa de evitar o sexo com alguem que acha que disparar seis tiros com balas explosivas no presidente seria uma boa maneira de ganhar seu coração.



2. John F. Schrank (1876-1943)



O alvo: Theodore Roosevelt

O criminoso: John Schrank teve um sonho que quase mudou o mundo. Não queremos dizer que foi um sonho tipo o do Martin Luther King, queremos dizer um sonho do tipo "correndo nu na rua".

Ele parecia um jovem normal. Então, toda sua família morreu e a sua namorada também. Ele então passou a sua idade adulta vagando pela costa leste, onde encontrou a religião e começou a estudar intensamente a Bíblia. Na verdade, parecia que Schrank superou todas as desgraças dele e se estabeleceu como um membro pacífico da sociedade.

Então, uma noite, Schrank viu o fantasma William McKinley em um sonho. McKinley disse que o escolheu para vingar sua morte e apontou para uma foto de Roosevelt.


Shrank aceitou a missão, ignorando o fato de que McKinley foi realmente morto por Leon Czolgosz. Querendo satisfazer as exigencias de seu fantasma soberano, Schrank perseguiu campanha de Roosevelt por três semanas antes de por em prática seu plano.

A tentativa: Em 14 de outubro de 1912 Roosevet fez um discurso em Milwaukee, Wisconsin diante de 9.000 pessoas. Infelizmente, uma dessas pessoas foi Schrank. Antes do discurso terminar, ele disparou uma vez, acertando Roosevelt no peito. 



O que deu errado: Em comparação com todos os outros nesta lista, Schrank era um atirador maldito. Se ele tivesse mirado a poucos centímetros para a esquerda a bala poderia talvez até mesmo matá-lo (enfatizamos "talvez" - porque estamos falando de Teddy Roosevelt).


Em vez disso a bala atingiu seu bolso onde tinha de perfurar uma fala de 100 páginas e seu óculos, antes de atingir seu pulmão.




Entre o caos que se seguiu Roosevelt tinha duas opções: ir a um hospital e ter a ferida tratada, ou continuar o discurso, e adivinha o que ele escolheu... 


Após a abertura com a linha "Eu não sei se vocês perceberam que acabo de ser baleado", ele fez seu discurso de noventa minutos, antes de admitir que talvez tivesse um ferimento. E, claro, Schrank foi preso e considerado insano, sem dúvida, depois de dizer à polícia sua história sobre fantasmas.

Quando Roosevelt foi ver um médico lembrou-se de assassinato de McKinley que morreu ao ter a bala retirada e, portanto desistiu de retira-lá. Assim, ele acabou sendo salvo pela morte do homem cujo fantasma, possivelmente, queria vê-lo morto.


1. Giuseppe Zangara (1900-1933)


O alvo: Franklin Delano Roosevelt


O criminoso: Depois de servir sua terra natal Itália na Primeira Guerra Mundial, Giuseppe Zangara mudou-se com seu tio para Paterson, Nova Jersey em busca do sonho americano. Ele não teve uma educação muito boa e passou a maior parte de seu tempo fazendo trabalho braçal para pagar as contas. Para piorar a situação, ele foi diagnosticado com apendicite e, em grau crônico na sua forma mais hilária, a flatulência.

A doença levou à sua incapacidade para o trabalho que, por sua vez, o levou à depressão grave e a delírios estranhos, incluindo a crença de que Herbert Hoover estava usando poderes sobrenaturais para causar doenças.



Para remediar a sua saúde precária e combater a magia negra, Zangara planejava matar Hoover. Hoover já tinha saído da presidência antes que o Zangara decidisse agir, então o assassino foi atrás Franklin Delano Roosevelt em vez disso, imaginando que o FDR teria "herdado" os poderes de hoover.

A tentativa: Em 1933 Zangara estava morando em Miami, Florida. Quando aconteceu uma palestra de Roosevelt em sua comunidade da parte traseira de um carro aberto, acompanhado pelo prefeito de Chicago, Anton Cermak. Armado com uma pistola Zangara juntou-se à pequena multidão.

O que deu errado: Zangara estava a apenas cinco metros de distancia e decidiu ficar na parte de trás da multidão. Ao invés de simplesmente se reposicionar em outros lugares, ele montou uma cadeira dobrável cambaleante e ficou sentado nela com sua arma.





Claro, um cara baixinho italiano com flatulência crônica tinha que chamar alguma atenção. Mas antes que a multidão pudesse dominá-lo, ele disparou seis tiros, acertando cinco pessoas e matando uma.




Nenhum deles foi FDR (O prefeito Cermak foi a Óbito) e Zangara foi preso e executado na cadeira elétrica.

Bem, espero que tenha se divertido com o post, perdoem minha tradução de me*** e lembrem-se de comentar e nos seguir no twitter!!!
Share on Google Plus

About Neto Sanches

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

3 Comentários:

  1. Cara... O que leva uma pessoa à tentar matar um presidente pra chamar a atenção da Jodie Foster?????? HAUAHUAHAUH

    ResponderExcluir
  2. Apesar de trágicos, alguns casos chegam a ser engraçados. O cara quer matar um presidente para agradar Judie Foster, o outro foi pego antes do atentado planejado porque peidava muito... aff... tenha dó.

    ResponderExcluir
  3. Esses caras são locos mesmo Agradar Jodie Foster kkkkkkkk

    ResponderExcluir