7 razões Para que Um Surto de Zumbis Falhe

Eae galera sinistra, o Post de hoje foi feito para acabar de vez com a sua fantasia mórbida de viver no meio de um surto de zumbis, vamos usar 7 argumentos científicos para provar que os zumbis não iriam durar muito!


Vamos fingir por um momento que os zumbis são reais (como se metade de vocês já não estavam sonhando com essa possibilidade). Você já reparou como a maioria dos filmes de zumbi já acontece com o apocalipse zumbi em curso integral? No momento em que existem apenas um punhado de sobreviventes, que os militares e o governo já estão eliminados, e que nenhuma das ruas é segura.

Há uma razão para o filme já começar daí, e não antes. É porque a primeira parte, onde partimos de um zumbi para milhões de zumbis, não faz qualquer sentido. A lógica nos faz dar uma rasteira na festa zumbi, você percebe que os zumbis seriam todos re-mortos muito antes que você tenha uma chance de meter fogo neles, ou usar a moto serra que você usa no trabalho. Por quê?


 7. Eles tem muitos predadores naturais


Você sabe por que nós, como seres humanos, estamos no topo da cadeia alimentar atual? Não é porque somos difícil de matar (bem, com exceção de Steven Seagal). Nós não somos, somos um pouco mais do que sacos de carne saborosa à espera de um chifre errante ou uma garra para derramar nossas entranhas como uma pinata de carne. Não, nós estamos no topo simplesmente porque somos absurdamente bons em matar coisas. Um bom ataque, como dizem, é a melhor defesa.


Simplesmente somos muito inteligentes e muito bem armados para qualquer animal selvagem nos caçar. Agora considere os pobres zumbis. Falta-lhes todas as vantagens que tem mantido a humanidade longe de ser comido e levado à extinção. Eles vagueiam no aberto, eles não podem usar armas, não podem pensar ou usar a estratégia. Não tem sequer o senso de auto-preservação para se esconder quando estão em perigo. É presa fácil para qualquer animal que os quizerem.

Agora você pode estar dizendo: “Claro, mas minha cidade não está cheia de ursos que podem vir comer todos os zumbis”, você precisa pensar pequeno. Os insetos são uma grande dor de cabeça para seres humanos vivos e, em alguns casos, sermos capazes de golpear moscas longe e ter um sistema imunológico é a única coisa que mantem nossos olhos e línguas sem ser comido pelos vermes. Zumbis em qualquer parte do mundo terão problemas com insetos voadores e estarão repletos de vermes em pouco tempo, o que significa que a maioria de seus tecidos moles estará infestada, e seus olhos serão rapidamente inúteis.


Vamos ampliar um pouco: só nos Estados Unidos, nós temos ursos, lobos, coiotes e pumas, que podem colocar rapidamente os seres humanos em seu cardápio, se as condições forem adequadas. Para a maioria dos predadores, as “condições adequadas” é quando o animal está fraco ou enfermo, ou geralmente, incapaz de se defender, como um cadáver ambulante. Droga, basta pensar nos milhões de cães abandonados por aí que vão aprender rapidamente que os zumbis são uma refeição fácil.

Agora imagine hordas de zumbis vagando na África. Entre leões e búfalos (e hipopótamos e rinocerontes e elefantes), nós finalmente temos uma doença que a África é mais adequado para se defender do que no resto do mundo.

6. Eles não podem se esconder do calor

É geralmente aceito pelos peritos que os zumbis vão continuar a apodrecer, mesmo eles perambulando pelas ruas. O que os filmes não conseguem transmitir, no entanto, é o horrível mas estranhamente hilariante efeito do sol quente em um cadáver em decomposição.


A primeira preocupação é a putrefação. Graças à grande quantidade de bactérias que usamos em nosso colo para digerir a matéria vegetal, chamada flora intestinal, nossos corpos estão maduros para a deterioração de dentro para fora. Uma vez que o calor acelera o crescimento de bactérias (que serão muito felizes em se deleitar em você, uma vez que seu sistema imunológico já não é uma preocupação) o zumbi tem uma data de validade.


Cadáveres incham por causa dos gases criados pelas bactérias, o que significa que nas áreas mais quentes, mesmo zumbis fisiculturistas vão começar a engordar em poucos dias. Depois de algumas semanas disso, o exército zumbi inchado vai começar simultaneamente a fazer algo que é mais impressionante e perturbador do que qualquer outra coisa que um zumbi possa fazer: eles vão começar a explodir. O calor e a umidade das regiões subtropicais e tropicais do mundo (ou no verão das regiões temperadas) irão acelerar estas condições, ou seja, um surto de zumbis em julho, em praticamente qualquer lugar, duraria poucas semanas, apenas por força dos monstros furiosos estourando como balões de carne podre.



No outro extremo temos o calor seco. Se você está em Phoenix ou no Sahara, os zumbis podem começar a mumificar sob o sol escaldante e o calor. Embora os sintomas de desidratação normal não sejam uma preocupação para um zumbi, há o problema do ressecamento. Sem meios razoáveis de reposição da água em suas células, zumbis andando no calor do Texas durante todo o dia vão sofrer danos celulares, devido à exposição direta do sol a sua pele e graças ao vento, eles terão um efeito de ressecamento, os mortos do sudoeste vão começar a ficar mais e mais ineficientes, até que, em algum momento, eles simplesmente vão ficar no chão esperando os catadores virem buscá-los.


Então seria melhor esperar que a manifestação acontece-se durante o inverno, certo? Bem…



5. Eles não podem se tratar do resfriado

Zumbis são carne morta. Não há argumentos, é sua característica definidora. Mas todo mundo se concentra nessa parte “morta” como se fosse um negócio tão grande. Esquecem frequentemente sobre a parte da “carne”. Você sabe o que mais é carne morta? Bife, hambúrguer, possivelmente até a graxa vermelha dentro dos alimentos da Taco Bell.


Quando a carne esta viva, ela tem todos os tipos de sistemas de defesa para mantê-lo dessa maneira. Quando ela estiver morta, você tem que jogá-la fora em cerca de uma semana, mesmo se você selá-la em plástico e mantê-lo a uma temperatura cuidadosamente controlada. Agora, sua primeira impressão pode ser de que o frio é amigo da carne morta, afinal, o mais certo para vencer esse prazo de uma semana é o de congelar o bife, mantendo-o fresco por meses. Mas não se esqueça: o frio irregular ferra horrívelmente as coisas que viviam outrora. Se você mora suficientemente ao norte ou ao sul, o apocalipse zumbi provavelmente irá se resolver na primeira vez que eles tentarem sair. O primeiro mata-zumbis é o simples fato de que o corpo humano é basicamente água, e a água se congela. Quando a temperatura cai para congelamento (ou perto dele, com um forte vento frio), os zumbis vão se tornar significativamente mais rígidos.


Após exposição suficiente, um cadáver congelado não ira mais perseguir qualquer vítima. É seguro também supor que zumbis vagando em um paraíso de inverno não estarão envolvidos herméticamente em plástico, como fazemos com os alimentos, assim queimaduras de congelamento se tornam um problema. Sério mesmo. A mesma coisa que arruína o seu sorvete também arruína mortos vivos. O congelamento da carne durante a noite, combinado com o degelo parcial durante os dias mais quentes, então re-congelamento novamente, cria as condições perfeitas para o início da queimadura de congelamento (geada), o que resulta na desidratação das células já que a água evapora, mesmo quando congelada. Congelamento não queima apenas a carne, ele a destrói.



4. Morder é uma péssima maneira de propagar uma doença

Hey, lembra aquela vez que apareceu um cão com raiva, e então um dia mais tarde, todos os outros cães do continente estavam com raiva, exceto por um pequeno grupo de sobreviventes amontoados em um porão? Não? Isso nunca aconteceu?


Quase todos os filmes de zumbis concordam em uma coisa: eles reproduzem-se como uma doença, que se espalha através de uma mordida de animais infectados (por um vírus transmitido pela saliva zumbi ou contato com qualquer outro fluido corporal). Mas isso também significa que sua propagação devem ser sujeitas às mesmas regras de uma epidemia normal, e morder é uma forma de merda para obter uma epidemia em grande escala.


As doenças bem sucedidas conseguem de alguma forma inteligente e invisível a propagação de vítima a vítima. A gripe já matou dezenas de milhões, porque ele se espalha através do ar, a peste negra foi espalhada por pulgas, etc. Nenhum deles requer o contato direto de um infectado com um não infectado para espalhar a infecção. Claro, as doenças sexualmente transmissíveis como AIDS trabalham dessa maneira, mas ninguém vai tentar ter relações sexuais com um zumbi.


Mas digamos que há um surto, como se um zumbi fosse capaz de morder 30 pessoas no meio de uma multidão em um concerto de Rock, antes que descobrissem que isso não era parte do show. Não é como se a humanidade ficasse absolutamente confusa sobre o que fazer quando uma infecção se manifesta. Nos Estados Unidos você tem o Center for Disease Control (CDC), que não tendem a brincar. Sério, isto está escrito nos cartões de visita deles.


Lembra do surto de SARS? Que se originou na China. O CDC e a Organização Mundial de Saúde restringiram as viagens internacionais até que se apurou que já havia se espalhado na América do Norte. Vôos foram cancelados, fronteiras foram fechadas, e apenas 43 pessoas em todo o continente morreram.


Sem o surgimento do zumbinismo, não há como sequer resolver o mistério sobre como ela é transmitida. Porém se um cara quiser te morder, ATIRE NA CABEÇA.


3. Eles não podem curar seus ferimentos


Uma das vantagem de ter um sistema nervoso central em pleno funcionamento é que ele faz um trabalho muito bom lhe avisando que você foi danificado. Ele faz isso por meio da dor. Pense em todos os cortes de papel, dedos do pé batidos e todos os arranhões que você tenha sofrido em sua vida. Agora imagine que nunca cicatrizaram, apenas ficou lá apodrecido enquanto você continuava a acumular cortes de papel, dedos do pé batidos e vários arranhões. Com muitos ferimentos o próximo passo é a amputação. Uma coisa que sabemos sobre zumbis de Romero e Fulci é que eles são muito desajeitados, andando em cima de sucatas, portas e lâminas do helicóptero, sem pensar duas vezes sobre que tipo de danos que estão sofrendo.

Enquanto completa insensibilidade à dor parece ser uma superpoder maravilhoso em teoria, na vida real, você acaba sendo mais como o Sr. Burns do que como o Wolverine. Insensibilidade congênita a dor é uma condição neurológica que algumas pessoas nascem com ela, ou seja, eles não sentem dor. Eles podem sentir tudo, mas a ausência de dor significa que elas acumulam prejuízos em seus corpos, mas não tem consciência disso. Mesmo podendo pedir ajuda, muitos ferimentos são graves o suficiente para causar mutilações.

Caindo de pontes e tropeçando em noites escuras, pisando em coisas cortantes, etc.. acabará por deixá-los cegos, desdentados e com todos os ossos do corpo quebrados.

2. A paisagem é cheia de obstáculos a prova de zumbis

A falta de coordenação dos zumbis, juntamente com a incapacidade de enxergar no escuro (não tivemos qualquer zumbi infravermelho ainda, mas merda! Isso dá ideia para um filme) vai significar muito castigo aos zumbis em qualquer área fora de um estacionamento. Este é um grupo que não sabe como encontrar estradas ou pontes. Vão apenas divagar sem rumo. Montanhas, grandes rios e cânions, serão rapidamente o último lar para pilhas de zumbis quebrados e fedorentos até onde os olhos alcançam. Mesmo zumbis com a clarividência de que não devem andar mais em penhascos ou nas corredeiras furiosas durante o dia, o anoitecer ainda resultaria em zumbis entrando em rios, caindo de penhascos e pontes, o que diminuiria muito o número de desmortos.

Mas mesmo em locais sem esses perigos, apartamentos, cidades pavimentadas, onde ao que parece as pessoas seriam extra-ferradas, a paisagem ainda trabalha em favor da vida. A história tem mostrado que na maioria das situações terríveis, as pessoas nem sempre agem como idiotas em pânico com em um filme de horror. Nas cidades, as pessoas provavelmente se reúniriam nos níveis superiores de arranha-céus, onde a invasão pode ser neutralizada com a colocação de simples barricadas. Além disso, as ruas iriam manter os mortos-vivos encurralados em linha reta, alvo fácil para franco-atiradores, ou até mesmo por funcionários de escritório, jogando material de escritório e moveis nos mortos vivos do topo dos andares.


1. Armas e as pessoas que os utilizam

Como dissemos no inicio, se o Homo sapiens é bom em uma coisa, isso é matando outras coisas. Nós somos tão bons nisso que nós fizemos diversas outras espécies deixarem de existir, sem sequer tentar. Adicione à mistura o grande número de caipiras armados e caçadores lá fora, e os zumbis nem sequer tem uma chance. Havia mais de 14 milhões de pessoas com licença de caça nos Estados Unidos em 2004. No mínimo, isso é como uma força armada do tamanho da grande área de Los Angeles.

Lembre-se, a razão para existir a licença de caça é limitar o número de animais que você tem permissão para matar, porque se você não fizer restrições, tudo na floresta seria morto. É seguro afirmar que quando o jogo muda de “três veados” para “todas as pessoas mortas apodrecendo a tentar comer-nos”, não haverá escassez de voluntários.

Além disso, se olharmos para os zumbis como uma espécie, eles são muito bem projetados para o fracasso. Sua principal forma de reprodução também é sua única fonte de alimento, e e sua presa são seus predadores (nós). Se eles querem comer ou reproduzir, eles têm que ir atrás de nós, e nosso intuito também é abate-los. É como ter que enfrentar um leão a cada vez que você quizer fazer sexo ou fazer um sanduíche. Na verdade, é pior do que isso: a maioria dos predadores do topo da cadeia alimentar são apenas armados com dentes e garras, os seres humanos têm rifles.

Os zumbis não têm nenhuma escolha senão andar entre as balas. E isso sem contar todas as armas domésticas, nem o fato de que os zumbis também têm de lidar cocktails Molotov, tacos de basebol, barras de ferro e os carros que o público em geral, sem dúvida, estara usando para abater os mortos vivos.

E isso é apenas da população civil, contando os militares e policiais, temos mais de três milhões de pessoas armados e, em vez de apenas revólveres espingardas e rifles de caça, eles têm metralhadoras, espingardas de combate, fuzis sniper, fuzis, sub- metralhadoras, lançadores de granada e ocasionalmente tasers, para não mencionar o treinamento para usá-los de forma eficaz. Mas porque é que eles sequer iriam se preocupar? Quando eles simplesmente poderiam esmagar inumeros zumbis com tanques, explodi-los com bombas de fragmentação entre inumeras outras armas de destruição em massa.

Fonte: Desmorto
Share on Google Plus

About Neto Sanches

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

11 Comentários:

  1. Curti mto o artigo, mas não subestime a capacidade para o pânico, a ignorância e a mesquinharia humana! Em uma boa história de zumbis, o verdadeiro problema nunca é a infecção em si, e sim a queda da lei e da ordem, por conta de todos os serviços estarem enfrentando várias chamadas ao mesmo tempo. O caos toma conta muito rápido. Imagino que golpes de Estado, ataques entre nações inimigas ocorreriam em várias partes do mundo. Porque o ser humano é basicamente um grande canalha, que é a crítica normalmente feita pelos filmes de zumbis.

    Não seríamos extintos, mas acho que pelo menos 1/4 da população ia rodar com as guerras e doenças que cadáveres ambulantes iam espalhar, mesmo que por algumas semanas apenas...

    Ah vai, deixa eu sonhar xD

    ResponderExcluir
  2. Ah, e realmente, no filme original do George Romero, após a primeira noite de pânico, a situação é logo controlada! E os minutos finais mostram que o ser humano é bem mais monstruoso que cadáveres ambulantes, hehe

    ResponderExcluir
  3. Adorei a matéria e a colocação dos possíveis motivos de não haver um apocalipse zumbi.Porém,concordo com a opinião do primeiro comentário,o grande problema seria o comportamento humano perante o caos.

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post
    podia completar com o artigo que rebate esse, que são as 7 razões pq um surto de zumbis pode ocorrer =)

    ResponderExcluir
  5. Porra! Não acredito que perdí meu tempo lendo essa merda até o final! Vá se tratar seu looser!

    ResponderExcluir
  6. RApaz que besteira...... aff :P

    ResponderExcluir
  7. Também acho que poderia ter um contra artigo, existem várias situações (até mais que 7) que poderiam levar um pocalipse zumbi. O que não falta são fontes em filmes, no minimo interessantes. Até mesmo sistemas de RPG que trazem dados interessantissimos sobre filmes e séries, como por exemplo ''Terra Devastada''

    Artigo muito interessante, apropósito.

    ResponderExcluir
  8. Veja que a própria matéria já é quase um roteiro de filme. E boto fé no primeiro comentário aí que diz que o filme do Rombero passou-se em um curto período de tempo e os humanos venceram sem pestanejar, mas claro que o filme tem que mirar mais nas mortes, dá mais audiência.
    Em contra-partida, há um conto de zumbi que depois posto o link aqui quando encontrar, que parece ser o prólogo de algo maior, li em algum lugar, e explica detalhes de como os zumbis sobreviveram por anos e evoluíram o suficiente para superar os humanos na matança.
    Agora pensa nos zumbis mais contemporâneos, os que correm e agem como animais selvagens. Há até zumbis usando armas dependendo do filme. Aí complicou né?

    ResponderExcluir
  9. Queria um filme com zumbis explodindo no sol...kkk...ia ser foda

    ResponderExcluir
  10. legal, porem zumbis podem ser pessoas infectadas por uma doença que tire o raciocinio, não precisa ser um morto vivo como nos filmes. Alias existem zumbis nos dias de hoje, alguns são de dependencia quimica, agora imagine se os illuminatis contaminarem algo que as pessoas utilizam muito, como agua ou alimento, assim muitas pessoas viram zumbis, e eles vão para os bunkers. ou podem ser escravas de um chip, que já foi inventado, é o chip da mondex que vai transformar todos em zumbis.

    ResponderExcluir