As Encarnações de Vishnu

Nos eternos ciclos cósmicos o universo é criado,sustentado e destruído eternamente


Os hindus não são monoteístas exatamente,mas todos eles acreditam que há um princípio supremo e eterno,uma realidade além de todo o universo,que sempre está em perpétuo fluxo.Essa é a crença central do hinduísmo e,porque nem os budistas,nem os jains acreditam nesse princípio,os hindus os chamam de nastikeas ou heréticos ou,mais precisamente ,''gente que não acredita no ser'',isto é,no ser imutável que esta além de tudo.
 Este ser é o absoluto,e em teologia é chamado de Brahman ou simplesmente,o ser.
 O Hinduísmo,no entanto,começou como politeísta e só gradualmente foi se inteirando de Brahman,como a base de toda a existência.Mais tarde ainda foi aparecendo a ideia de que a base de toda a existência também era o Senhor da existência - Deus.

Qual é o verdadeiro deus?


No começo,as orações eram para Pajapati,o senhor das criaturas.Mas,depois,veio a pergunta:entre tantos,qual é o verdadeiro deus? Pajapati foi identificado com o sacrifício - tantas criaturas,como de mundos múltiplos ,vindos da mesma fonte.No mesmo período,Vishnu era confundido com Pajapati,o senhor das criaturas.
 Vishnu é,então,o resultado da fusão de muitos deuses,nenhum dos quais aparece no Veda. Ele aparece somado a Narayana,que oferece sacrifícios e se torna o próprio universo.No Grande Épico,o Mahabharata,Narayana vive,mesmo sendo invisível,numa terra branca mística,rodeado de criaturas estranhas : têm a cabeça em forma de guarda-chuva e possuem quatro testículos.Narayana é adorado como o absoluto,e,numa inscrição do século 2 a.C.,aparece venerado  juntamente com Vasudeva.

Criador e sustentáculo 


No Grande Épico,Krishna é Vishnu encarnado. Na chamada Trindade Hindu,Brahman é associado com a criação;Vishnu com a sustentação e Shiva com a destruição,da mesma forma que,no cristianismo,o pai é associado com a criação,o Filho com a redenção e o Espirito Santo com a santificação.Hoje,os devotos hindus adoram Shiva ou Vishnu como o próprio deus que cria e sustenta e destrói o universo , em infindáveis círculos de eternas evoluções do tempo.

A Serpente Cósmica 


No mito da criação,Vishnu cai no solo ao fim de cada ciclo cósmico.Quando acorda, um lótus cresce de seu umbigo e,  na flor, senta-se Brahman ,que recomeça a criar o universo .De sua cabeça,emerge o irado Shiva,pronto a destruir o que Brahman criar.Entre os seguidores de Shiva,ele é adorado diretamente ou na forma do falo ereto.Entre os seguidores de Vishnu,a adoração é por suas encarnações ,ou avatars,que são ou uma encarnações total do deus supremo ou de parte dele. O número de encarnações varia,mas o total geralmente aceito é dez.
 Entre as encarnações praticada por Vishnu estão a de Krishna e de Rama (candra),os heróis do Mahabharata .No Rama Yana,Rama é apenas um herói virtuoso,mas,quando o poeta Tulsi Das o reformulou,no século 17 .Rama passou a ser aceito como a própria encarnação terrena de Vishnu, e seu nome ,     Rama,passou a significar o próprio Deus.Tanto que ,quando Gandhi foi assassinado,morreu com o nome Rama nos lábios.

1°Imagem:Gravura em rocha do século 7,no magnifico templo de Mahabalipuram,no Sul da Índia,que ilustra o significado das encarnações de Vishnu na Terra.


2°Imagem:Vishnu na encarnação de Rame,herói do Rama Yana, derrubado por uma conspiração diabólica,na qual se envolveu a rainha.


3°Imagem:Vishnu como Krishna,o jovem cujos amores são o encontro entre Deus e alma.


Fonte:The Man,The Mythic and Magic
Share on Google Plus

About William J'

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comentários:

Postar um comentário